Informações importantes para contratar e usar bem seu plano de saúde

Coluna

A assistência certa é aquela que você precisa

A rede credenciada ou referenciada é formada por profissionais de saúde – médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, entre outros –, hospitais, clínicas e laboratórios que prestam serviços de saúde aos beneficiários, que são pagos pela operadora de plano de saúde. A rede assistencial está disponível no site das operadoras, inclusive com indicação da localização geográfica no mapa, uma regra da ANS que as empresas cumprem desde 2011. O dever das operadoras é manter essa lista constantemente atualizada. Rede credenciada Se você já tem um plano de saúde, seja individual, fami­liar ou empresarial, consulte sua rede com frequência, ela está em constante...

Leia mais

Consumidor, informação evita insatisfação

Todo beneficiário de planos de saúde tem à sua disposição uma série de canais para se comunicar com sua operadora. Conheça os meios disponíveis para caso de dúvidas ou qualquer dificuldade – sempre haverá alguém preparado para atender. A consulta pode ser por tele­fone, por e-mail, por uma seção do site ou mesmo pelo guia assisten­cial entregue ao beneficiário. Muitas vezes, a falta de entendimento de alguma cláusula do contrato ou de algum procedimento ou cobertura gera uma insatisfação ou reclamação nem sempre pertinente. Questões comuns Dentre as diversas solicitações recebidas no SAC das operado­ras, aquelas que mais se repe­tem...

Leia mais

Como escolher o seu plano de saúde?

Na hora de escolher um plano de saúde, é preciso pesquisar bastan­te para encontrar a operadora mais adequada ao seu perfil. O futuro beneficiário deve consultar corretores, pesquisar no site das opera­doras e verificar as opções disponíveis. O básico é conhecer a rede assistencial, ou seja, a carteira de profissionais de saúde credencia­dos, se o hospital ou o laboratório de preferência estão incluídos na rede, qual a abrangência geográfica do plano. Ficha limpa É fundamental verificar, no site da ANS (www.ans.gov.br), se a operadora está com sua situ­ação regularizada, ou seja, se tem registro e se este está ativo. Outra...

Leia mais

O contrato de seu plano é regulamentado?

Muitas pessoas mantêm uma relação de longa data com seu plano de saúde e, por meio dele, com aquele médico ou dentista que cuida de toda a família, com a clínica a caminho do trabalho, o laboratório de confiança. Mas é preciso estar atento à atualização do contrato. Cerca de 11% dos beneficiários ainda possuem os chamados planos antigos, adquiridos antes de janeiro de 1999, portanto, não regula­mentados pela legislação que rege o setor da saúde suplementar, a Lei nº 9.656/98. Mais cobertura Mais que organizar todas as relações entre operadoras, go­verno e beneficiários, a Lei nº 9.656/98 traz uma...

Leia mais

Planos Odontológicos: foco na prevenção

Cada vez mais brasileiros contam com os serviços de um plano de saúde exclusivamente odontológico, um benefício real incorporado aos hábitos de vida. A compra de um plano odontológico é o meio mais econômico e fácil de ter acesso à saúde bucal de qualidade desde a infância. Quem contrata este tipo de serviço, está adquirindo um benefício para uso contínuo e preventivo, e não apenas para resolver um problema imediato, como o tratamento de uma cárie. É uma assistência permanente para hoje, amanhã e depois. Crescimento A preocupação com a saúde bucal tem crescido a cada ano. Praticamente inexistentes há...

Leia mais

Faça um uso consciente do seu plano de saúde

O beneficiário do plano de saúde também é responsável por zelar pelo bom uso desse serviço. Primeiro, exigindo o melhor atendimento do médico ou dentista: exames auxiliares de diagnóstico são importantes, mas nada substitui uma boa conversa com o profissional de saúde e um bom exame clínico. Além disso, o ideal é não mudar de especialista a cada consulta, uma vez que faz toda diferença o profissional conhecer o histórico do paciente. Paciente atuante Quando em dúvida ou inseguro sobre determinado procedimento, o beneficiário pode pedir a opinião de outro profissional. É importante levar tudo anotado, questionar as decisões e...

Leia mais

Autorização para procedimentos médicos

Grande parte dos exames, procedimentos eletivos, cirurgias e internações requerem autorização prévia das operadoras de plano de saúde. Esse pedido é feito porque as operadoras precisam verificar se o plano está ativo, se o prazo de carência foi cumprido, se o prestador está habilitado em sua rede para atender ao beneficiário e o procedimento ou evento solicitado é previsto do Rol de coberturas da ANS e no contrato. Os atendimentos realizados em caráter de urgência e emergência não necessitam de autorização prévia. Situações e prazos O processo de autorização deve ser ágil o suficiente para não interferir na data programada...

Leia mais

Saiba porque existem os prazos de carência

Quem adquire um plano de saúde deve ter em mente que, em alguns casos, terá que cumprir a carência, o que será avisado previamente. A carência é o período no qual as mensalidades são pagas, mas o acesso a algumas coberturas previstas no contrato ainda não são autorizadas. Por que a carência existe? Imagine se fosse possível comprar um seguro de carro após o carro ser roubado. Você compraria antes? Os planos de saúde também são uma forma de seguro que evita grandes perdas econômicas, caso surja um problema de saúde grave. Se não existisse carência, muitos poderiam contratar o...

Leia mais

O passo a passo para usar bem seu plano

Seu plano de saúde é operado como um fundo: todos os que fazem parte do plano – os beneficiários - contribuem com as mensalidades. Sempre que algum beneficiário precisa de atendimento, as despesas geradas são pagas com recursos desse fundo. Garantia de atendimento Este sistema de financiamento coletivo, mutual, é dominante nos dias de hoje, pois permite que gastos com despesas futuras e de valores incertos com tratamento de doenças, que poderiam até levar famílias à ruína financeira caso não houvesse cobertura de plano de saúde, sejam substituídos por uma despesa fixa e bem menor quando comparada a 30 dias...

Leia mais

Plano de Saúde: o sonho de consumo de todo brasileiro

Mais de 66,5 milhões de pessoas têm acesso hoje a planos médicos e odontológicos. Para fazer uso pleno dos serviços, é preciso que a sociedade conheça bem seus direitos e deveres e entenda as normas que regem a relação com as operadoras de saúde. Atualmente, 24,7% da população brasileira têm planos de saúde médico-hospitalares e 9,6%, planos odontológicos. Há 10 anos, essa taxa era de 18% e 2,1%, respectivamente. Acesso à saúde Na saúde suplementar, a média anual de consultas médicas chega a 5,1 per capita – padrão semelhante ao de países europeus. Números recentes apontam que, num período de...

Leia mais