Novidades do setor » Artigos

SulAmérica investe em programas de Atenção Primária à Saúde em diferentes frentes

Mesmo sem saber direito qual era a função da medicina de família, a analista de projetos Eliane Pereira da Silva, 33 anos, resolveu experimentar a novidade oferecida pelo plano de saúde empresarial SulAmérica.

A facilidade de acesso a uma das unidades da Amparo Saúde — rede de clínicas contratada pela operadora para cuidar da atenção primária à saúde (APS) de seus beneficiários na capital paulista — foi essencial na decisão. Localizada no movimentado Largo da Batata, em Pinheiros, perto de uma estação de metrô e servida por dezenas de linhas de ônibus, a clínica está onde o povo está.

A proximidade com a clientela não se dá apenas pelas instalações físicas. Ela é garantida, também, por canais de comunicação. “Quando soube que os pacientes saem de lá com o contato de um profissional que tira dúvidas pelo WhatsApp, achei que seria muito prático e diferente de tudo o que eu conhecia”, diz Eliane. De fato, foi. “Na recepção, eu já me senti acolhida. Não era só aquela história de dar a carteirinha e assinar o papel”.  

Casada e mãe de uma filha de 2 anos, Eliane queria colocar um dispositivo intrauterino (DIU) para evitar uma nova gestação. Foi atendida por uma médica de família com especialização em ginecologia e ficou muito satisfeita com a experiência. Percebeu as vantagens de ter acesso a uma clínica que oferece vários serviços no mesmo local – inclusive a inserção de DIU.

Na Amparo Saúde, os pacientes encontram um pacote completo de cuidados. No mesmo endereço, são atendidos pelo médico de família e, quando necessário, por especialistas em ginecologia e obstetrícia, pediatria, dermatologia, oftalmologia, nutrição, psicologia e quiropraxia. Podem realizar coleta de sangue, exames de ultrassonografia, fazer curativos e outros procedimentos.

Depois de cada consulta médica, o paciente é atendido sempre pela mesma enfermeira, responsável por traçar um plano de cuidado individualizado. Ela pergunta se ele tem alguma dúvida em relação à orientação médica e informa um número de WhatsApp pelo qual o paciente pode falar, diretamente, com ela, em caso de dúvida ou aparecimento de algum sintoma ou efeito colateral inesperado.

“A ideia não é substituir a consulta médica”, diz a enfermeira Renata Muroya, diretora de operações da Amparo Saúde. “O nosso objetivo é facilitar a vida do paciente e fazer a ponte com o médico”. O contato pelo WhatsApp é feito durante o horário de funcionamento da clínica (de segunda a sexta, das 7h às 19h). Quando a clínica está fechada, o paciente tem direito de usar um 0800 para tirar dúvidas de saúde com médicos e enfermeiras que atendem 24 horas, sem pagamento de coparticipação. Na capital paulista, as unidades da Amparo (Pinheiros, Lapa e Paraíso) estão disponíveis a todos os segurados da SulAmérica, independentemente da idade.

Um dos profissionais que trabalham em Pinheiros é Rodrigo Barbosa, um infectologista que decidiu fazer especialização em medicina de família há 16 anos e nunca mais a abandonou. Nos últimos três anos, com o interesse crescente das operadoras de saúde em atrair profissionais como ele, Rodrigo viu o mercado de trabalho viver uma transformação. “Antes nós éramos os médicos do postinho do SUS, agora somos disputados”, diz.

Como a maioria dos beneficiários de planos de saúde ainda não sabe qual é o papel de um médico de família, Rodrigo precisa se dedicar a convencer o paciente dos benefícios da APS. “Alguns chegam com preconceito, acham que estou aqui para barrar o acesso deles a um outro especialista”, diz. “Quando explico que ele é uma pessoa e não um útero, uma cabeça e um pé, ele entende e, depois da experiência, costuma gostar do resultado”, afirma Rodrigo.  

Com 3,4 milhões de segurados (Saúde e Odontologia), a SulAmérica trabalha com o modelo de APS em diferentes frentes, a exemplo do Idoso Bem Cuidado, um projeto desenvolvido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para segurados acima de 65 anos.

A iniciativa faz parte do Programa Saúde Ativa da SulAmérica, que, desde 2002, acompanha 165 mil pacientes por meio de dez conjuntos de ações criadas para grupos específicos (crônicos, hipertensos etc). Os médicos têm o papel de gestores do cuidado dos seus pacientes e os acompanham na cadeia de saúde. Se necessário, a pessoa é encaminhada a especialistas, nutricionistas, fisioterapeutas e psicólogos.

Os primeiros resultados do programa Idoso Bem Cuidado, que já atendeu 15 mil pessoas, são positivos. A frequência de idas ao pronto-socorro é 21% mais baixa entre os idosos que fazem parte do programa. Quando necessárias, as internações ocorridas nesse grupo têm menor duração (20%) e custam menos (32%). O índice de satisfação dos participantes do programa é de 83%.   

A SulAmérica dispõe, também, de um Núcleo de Cuidado Coordenado, para ajudar qualquer paciente em sua navegação pela rede referenciada, quando ele precisa de recursos que vão além da atenção primária. Todo o histórico da jornada do paciente fica registrado em uma plataforma digital que é acessada pelos profissionais de saúde que trabalham nesse núcleo. Para a operadora, é essencial que os conceitos de coordenação do cuidado e atenção primária estejam difundidos. “Nosso objetivo é entregar uma proposta de valor diferenciada, que garanta a melhor experiência do usuário com desfecho clínico de alta qualidade”, diz Katia Weber, gerente de programas de saúde da SulAmérica.

Uma das principais dificuldades enfrentadas no processo de adoção do modelo de APS é fazer com que as pessoas entendam o conceito de medicina de família. Segundo Katia, é necessária uma mudança cultural muito grande, até mesmo na companhia. “Ainda é um desafio mostrar para nossos clientes que, com a atenção primária, conseguimos coordenar o cuidado e realmente entregar valor para o paciente”. Com o conjunto desses esforços, a operadora espera alcançar uma redução de custo de pronto-socorro de pelo menos, 25% em três anos.

Compartilhar

Vídeos

Pesquisa Longevidade: Idosos e Plano de Saúde – Conheça a História de Dona Malba

Cuide dos números sem descuidar da sua saúde

A Prótese e o Plano de Saúde | Ligados no Plano Epi. 4 – Websérie

Notícias / Artigos

Você já ouviu falar em Mutualismo?

9 de julho de 2019

Quem utiliza planos de saúde precisa saber o que é Mutualismo e sua importância na sustentabilidade da Saúde Suplementar!

+ Saiba mais

O QUE SÃO AUTORIZAÇÃO PRÉVIA E PORTA DE ENTRADA DAS OPERADORAS DE SAÚDE?

26 de junho de 2019

Confira o destaque da semana e informe-se sobre a razão da existência dessas práticas!

+ Saiba mais

Judicialização da saúde: causas, consequências e soluções

17 de junho de 2019

Segundo o Ministério da Saúde, gastos com demandas judiciais somaram mais de R$5 bilhões, em um período de oito anos.

+ Saiba mais