Novidades do setor » Artigos

Todos juntos para prevenir dengue, zika e chikungunya

Cada um deve fazer sua parte no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças Dengue, Zika e Febre Chikungunya, além da Febre Amarela. É importante esclarecer que a Dengue, Zika e Chikungunya são doenças de notificação compulsória (obrigatória) e estão na Lista Nacional de Notificação Compulsória de Doenças, Agravos e Eventos de Saúde Pública¹. Outras enfermidades como microcefalia e Guillain-Barré podem ser identificadas como consequência².

De acordo com os dados apresentados no Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, foram registrados até meados do mês de março de 2019, 244.068 casos prováveis de dengue, chikungunya ou zika. Um aumento de 176% em relação ao ano de 2018, quando foram registrados para o mesmo período 88.296 casos prováveis das doenças.

Como a eliminação de possíveis criadouros do mosquito é a única forma de prevenção, é extremamente importante reforçar as medidas de conscientização e ações mais relevantes para combater o mosquito Aedes aegypti. O verão é o período mais crítico à proliferação do mosquito devido às chuvas, mas não se deve descuidar em nenhuma das estações.

Apesar do Aedes aegypti ser o mosquito mais conhecido transmissor da da febre chikungunya, a picada do mosquito Aedes albopictus (em locais com muita vegetação) também pode causar a doença³.

Mobilize sua família e elimine a água parada, ajudando a combater os focos que podem virar criadouro do Aedes aegypti:

  • Utilize telas em janelas e portas, use roupas compridas (calças e blusas) e, se vestir roupas que deixem áreas do corpo expostas, aplique repelente nessas áreas.
  • Fique, preferencialmente, em locais com telas de proteção, mosquiteiros ou outras barreiras disponíveis.

Cuidados

  • Caso observe o aparecimento de manchas vermelhas na pele, olhos avermelhados ou febre, busque um serviço de saúde para atendimento.
  • Não tome qualquer medicamento por conta própria.
  • Procure orientação sobre planejamento reprodutivo e os métodos contraceptivos nas Unidades Básicas de Saúde.
  • Busque fontes seguras de informações, como sites institucionais do Ministério da Saúde e das secretarias estaduais e municiais de saúde.

Como a gravidez é uma questão preocupante quando falamos em Aedes aegypti, fique atenta: Se você deseja engravidar, busque orientação com um profissional de saúde e tire todas as dúvidas; se você não deseja engravidar, busque orientação médica sobre métodos contraceptivos.

Algumas informações importantes sobre o Aedes aegypti:

  • Trata-se de um mosquito doméstico, que vive dentro de casa e perto do homem.
  • Possui hábitos diurnos e se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer.
  • A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Por isso a relevância em não acumular água parada e eliminar os focos existentes. Em pouco tempo é possível fazer uma varredura eficiente em casa.

Fique atento aos principais sintomas, descritos a seguir, para Dengue, Zika e Chikungunya:

Dengue:

  • Náuseas, vômitos e diarreia
  • Vômitos persistentes
  • Dor abdominal intensa
  • Acúmulo de líquidos
  • Tonturas
  • Aumento do fígado
  • Sangramento de mucosas
  • Letargia e/ou irritação
  • Aumento de hematócritos, o que pode estar associado à redução das plaquetas

Zika:

  • Idade acima de 45 anos
  • Lesões prévias nas articulações
  • Doenças crônicas (ex: hipertensão, diabetes) ou autoimunes (ex: lúpus)

Chikungunya:

  • Dormência nas extremidades
  • Dificuldade para caminhar
  • Alterações neurológicas
  • Paralisia facial

Veja os principais cuidados dentro das casas e apartamentos:

  •  Tampe os tonéis e caixas d’água;
  •  Mantenha as calhas sempre limpas;
  •  Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  •  Mantenha lixeiras bem tampadas;
  •  Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
  •  Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  •  Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  •  Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupas.

Veja os principais cuidados em áreas externas de casas e condomínios

  •  Cubra e realize manutenção periódica de áreas de piscinas e de hidromassagem;
  •  Limpe ralos e canaletas externas;
  •  Atenção com bromélia, babosa e outras plantas que podem acumular água;
  •  Deixe lonas usadas para cobrir objetos bem esticadas, para evitar formação de poças d’água;
  • Verifique instalações de salão de festas, banheiros e copa.

Exames e procedimentos cobertos pelos planos de saúde

O Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, da ANS, determina que os planos de saúde médico-hospitalares devem oferecer exames de diagnóstico, se houver suspeita,  e tratamento clínico, caso seja confirmada a doença.

Dengue

Os testes rápidos, a sorologia Elisa (IgG e IgM) e o Antígeno NS1 têm cobertura obrigatória prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde. Além desses, outros exames complementares também podem ser utilizados para o diagnóstico da dengue e são cobertos pelos planos, como: hemograma, contagem de plaquetas, prova do laço, dosagem de albumina sérica e transaminases, além de radiografia de tórax, ultrassonografia de abdome e outros exames, conforme necessidade (glicose, ureia, creatinina, eletrólitos, gasometria, TPAE e ecocardiograma). Os exames têm cobertura obrigatória para todos os beneficiários de planos de saúde, sem restrições.

Zika

Os exames devem ser assegurados para gestantes, bebês filhos de mães com diagnóstico de infecção pelo vírus e recém-nascidos com malformação congênita sugestiva de infecção pelo zika. Os exames previstos são o PCR (Polymerase Chain Reaction), para detecção do vírus nos primeiros dias da doença; o teste sorológico IgM, que identifica anticorpos na corrente sanguínea; e o IgG, para verificar se a pessoa já teve contato com zika em algum momento da vida.

Chikungunya

A sorologia Elisa (IgG e IgM) têm cobertura obrigatória, prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, para todos os beneficiários de planos de saúde, sem restrições. 

Fontes: ANS e Ministério da Saúde

Links de consulta:

¹http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/marco/25/2019-013-Monitoramento-dos-casos-de-arboviroses-publicacao-25-03-2019.pdf

² http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/combate-ao-aedes

³ https://www.bio.fiocruz.br/index.php/chikungunya-sintomas-transmissao-e-prevencao

Compartilhar

Conteúdo relacionado

Plano de saúde odontológico

Zika Vírus: operadoras se organizam para oferecer testes

Saúde não Tem Preço, mas Medicina tem Custo

DIA INTERNACIONAL DO CONSUMIDOR – O QUE TEMOS PARA COMEMORAR?

Vídeos

A Escolha do Plano de Saúde | Ligados no Plano Epi. 1 – Websérie

Cuide dos números sem descuidar da sua saúde

A Prótese e o Plano de Saúde | Ligados no Plano Epi. 4 – Websérie

Notícias / Artigos

Judicialização da saúde: causas, consequências e soluções

17 de junho de 2019

Segundo o Ministério da Saúde, gastos com demandas judiciais somaram mais de R$5 bilhões, em um período de oito anos.

+ Saiba mais

VOCÊ CONHECE O ROL DE PROCEDIMENTOS DA ANS?

10 de junho de 2019

Você conhece o Rol de Procedimentos da ANS? Acesse o artigo da semana e confira!

+ Saiba mais

Todos juntos para prevenir dengue, zika e chikungunya

5 de junho de 2019

Confira o artigo e saiba como se proteger!

+ Saiba mais