Novidades do setor » Notícias

Zika Vírus: operadoras se organizam para oferecer testes

Plano de saúde odontológico

Os beneficiários de planos de saúde poderão contar com a cobertura dos exames para detecção de Zika Vírus, que passam a ser incluídos no Rol de procedimentos obrigatórios, a partir do dia 6 de julho. A medida foi anunciada em junho pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e as operadoras tiveram 30 dias, contados a partir da publicação da medida, para organizarem as redes de atendimento.

A inclusão desses exames ao Rol será cumprida pelas associadas à Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde) – entidade representativa de operadoras de planos e seguros de assistência à saúde –, de forma a assegurar o atendimento adequado aos beneficiários , conforme a cobertura contratada.

Os três exames previstos – PCR (Polymerase Chain Reaction), Sorológico IgG e Sorológico IgM – estão assegurados, como determina o órgão regulador, para gestantes e recém-nascidos filhos de mães com diagnóstico de infecção pelo vírus, ou que apresentem microcefalia e/ou outras alterações neurológicas sugestivas de infecção pela doença. O Rol de Procedimentos e Eventos da ANS define a cobertura obrigatória para os contratos celebrados após a vigência da Lei 9.656/98, extensiva aos contratos adaptados.

Vale destacar que a incorporação dos testes foi promovida em caráter extraordinário pela ANS, em consequência da epidemia internacional, portanto antes do prazo previsto para atualização do Rol, que ocorre a cada dois anos. A discussão e definição da proposta de inclusão dos testes contaram com a participação de entidades do setor, entre elas, a própria FenaSaúde.

A confirmação do diagnóstico não altera a conduta clínica. No caso das grávidas e dos recém-nascidos , a certificação de doença é importante, pois irá orientar o profissional de saúde na condução do seu pré-natal. Também serve para preparar as gestantes e seus familiares para o caso de se identificar qualquer anomalia comprometendo a formação do feto.

Organização da rede prestadora de serviços e contribuição das associadas

As ações das afiliadas à FenaSaúde incluem o mapeamento da rede de atendimento em âmbito nacional, para contratar a realização desses novos testes incorporados ao Rol de Procedimentos da ANS.

A internação e os exames necessários para orientar o diagnóstico, o tratamento da doença e suas complicações já são cobertos pelos planos de saúde, conforme a segmentação contratada. Entre os procedimentos, estão radiografias, ultrassonografias, tomografias, ressonâncias, exames laboratoriais para detecção de outras doenças, triagem neonatal etc.

Saiba mais sobre os testes:

• PCR (Polymerase Chain Reaction), recomendado para gestantes sintomáticas (somente até cinco dias após o surgimento dos primeiros sinais da doença);

• Sorológico IgG: recomendado para gestantes ou recém-nascidos que realizaram pesquisa de anticorpos IgM cujo resultado foi positivo.

• Sorológico IgM: recomendado para gestantes nas primeiras semanas de gestação, com repetição ao final do 2º trimestre da gravidez. O exame também é recomendado para recém-nascido filhos de mães com diagnóstico de infecção pelo vírus Zika na gestação e aqueles com malformação congênita sugestiva de infecção pelo vírus.

Compartilhar

Vídeos

A Judicialização | Ligados no Plano Epi. 5 – Websérie

Pesquisa Longevidade: Idosos e Plano de Saúde – Conheça a História de Dona Malba

A Prevenção contra o Desperdício | Ligados no Plano Epi. 6 – Websérie

Notícias / Artigos

Você já ouviu falar em Mutualismo?

9 de julho de 2019

Quem utiliza planos de saúde precisa saber o que é Mutualismo e sua importância na sustentabilidade da Saúde Suplementar!

+ Saiba mais

O QUE SÃO AUTORIZAÇÃO PRÉVIA E PORTA DE ENTRADA DAS OPERADORAS DE SAÚDE?

26 de junho de 2019

Confira o destaque da semana e informe-se sobre a razão da existência dessas práticas!

+ Saiba mais

Judicialização da saúde: causas, consequências e soluções

17 de junho de 2019

Segundo o Ministério da Saúde, gastos com demandas judiciais somaram mais de R$5 bilhões, em um período de oito anos.

+ Saiba mais