Informações importantes para contratar e usar bem seu plano de saúde

Notícias

O que compõe o preço dos planos de saúde?

Esse é um tipo de assunto que sempre vai gerar um pouco de confusão entre os beneficiários de planos de saúde, tanto pelo valor pago por eles quanto os possíveis reajustes. Porém, o que venho te mostrar é o que compõe as mensalidades que você paga.

Antes de chegar ao mercado, o plano de saúde precisa de um estudo atuarial a fim de medir os riscos de compra e venda, como também, as contraprestações de que este produto pode ser comercializado sendo suficiente para cobrir todas as despesas assistenciais e outras despesas. Mas para simplificar isto, podemos categorizar o que há no montante do valor do seu plano.

Vamos começar pelo custo assistencial. Essa categoria envolve todo o atendimento do beneficiário, ou seja, toda consulta ou exame, procedimento, material utilizado, internação, tratamento e terapia que onera a operadora.

Seguimos, então, para a margem de segurança, que calcula por método estatístico para o custo assistencial. Tais despesas podem ser diferentes e variar com o passar do tempo, por isso, completa-se os custos assistenciais com uma margem de segurança a fim de garantir a assistência do beneficiário sem perdas financeiras.

Depois disso, temos os carregamentos, que envolvem todos os custos administrativos do plano de saúde, como os relacionados à sua comercialização, impostos, corretagem (mediação), e também, o lucro da operadora.

Por fim, há os ajustes. Pode-se dizer que é todo o valor que envolve a comercialização do produto, isto é, reajustes, razões estratégicas e motivos comerciais.

Todas essas informações se juntam a uma Nota Técnica de Registro de Produto – NTRP para ser encaminhada à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que regulariza e autoriza a comercialização do produto.

Além desses agentes, há os agentes externos que são os profissionais de saúde, hospitais, laboratórios, incorporação de novas tecnologias, órteses e próteses, que influenciam os valores finais de um plano de saúde no mercado.

Por isso, sempre defendemos o uso consciente do plano de saúde e também que você participe de forma efetiva nas consultas médicas. Não fique com dúvidas, se envolva.